Museu do Pelé

Considerando quem é o Pelé e toda a sua história, eu esperava muito mais do museu inteiramente dedicado a ele. O prédio onde está localizado o museu encontra-se de frente para a Igreja do Valongo, e foi totalmente reformado para abrigar o museu do rei.

Em tese, o museu é muito grande para tudo que foi colocado por lá. Sabemos que há muita história para contar, muita coisa para se ver. E considerando a figura que ele é, e o que o museu representa, deixou a desejar.

O museu estrutura-se da seguinte maneira: Logo na entrada, você se depara com o bondinho que faz um tour pela cidade (que não tem nada a ver com o museu do Rei, na verdade. Mas foi transferido para lá para atrair pessoas até o museu. Também fomos nele! Aguardem o post hahahaha). Assim que você se depara com o museu, percebe que a construção é antiga e restaurada, como quase tudo em Santos, já que a cidade possui um projeto de restauração do centro histórico, com abatimento em impostos.

No hall de entrada é possível conferir uma loja de souvenirs relacionadas ao Santos e ao Pelé, e na frente há uma lanchonete. Nada que me chamasse a atenção de início. Quando adentramos à parte dedicada ao museu, é possível ver vários andares dedicados ao Rei, com imagens, objetos, muitos troféus e faixas de campeão, porém um tanto quanto vazios e ‘vazados’. Existe uma ordem cronológica para ver os objetos lá dentro.

Começamos no térreo, onde estão itens de sua história, como meiões, chuteiras utilizadas em jogos importantes, contratos e fotos antigas, além de vários objetos. O indicado é você subir até o último andar e descer todos os andares, para a visita terminar onde começou. Cada título mundial equivale a um andar, sendo que a Copa de 1970, do México, possui dois andares. As pessoas se aglomeram ao lado de uma estátua do Rei, que fica em um desses dois andares dedicados à 1970, para garantir a tão sonhada selfie.

Para quem é santista, gosta de futebol e acompanha a história do Pelé, é um bom passeio a se fazer. Custa R$5 e é relativamente rápido de visitar por completo.



Continue Reading

SANTOS: Museu do Café

Estive em Santos recentemente e confesso que a cidade me impressionou! Não esperava tanta riqueza cultural em um só lugar. O que mais me chamou atenção foi o centro histórico, onde boa parte das construções antigas estão conservadas e restauradas. Pra quem curte coisas antigas como eu, é de brilhar os olhinhos e cair o queixo!

Assim que cheguei lá, a Karina (que também aparece aqui pelo blog às vezes) logo me levou pra conhecer a cidade! A primeira parada foi a Praça Mauá onde a Prefeitura está instalada e logo em seguida fomos comer pasteis no Café Carioca, bar tradicional da cidade, ao lado da prefeitura. Ele funciona desde 1939 e vale super a pena a visita! Peça o pastel de queijo, sente e aprecie este que é o pastel imperdível da cidade!

 

Acabamos de comer e corremos para o Museu do Café (ou Bolsa do Café). Logo na entrada você já é impactado pela incrível arquitetura desse lugar. É simplesmente lindo e quem vai a Santos não pode deixar de conferir de perto a história do café na cidade. Na real, Santos nunca produziu café. A participação da cidade era na exportação dos grãos, devido ao porto de Santos, que é o maior da América Latina. Foi o café que fez a cidade crescer e se tornar o que é hoje. Assim que chegamos, fomos prontamente guiadas pelo Pedro, que trabalha por lá e nos explicou tuuuudo, com todos os detalhes! hahahah Se vocês forem ao museu, recomendo muito que seu guia seja ele 😉 O museu oferece inúmeras opções educativas para os que visitam o local, portanto para quem vai, só tem a ganhar!

De quebra no final ainda fizemos uma aula INCRÍVEL de degustação de café, ministrada pelo Alisson! Essas aulas são super concorridas então se você tiver interesse CORRE PRA POR SEU NOME NA LISTA! A aula fecha a experiência com chave de ouro: não dá pra sair do museu sem provar uma xícara de café! 😀 e ainda desafia quem não toma café sem açúcar. Juro, não precisa de açúcar nenhum! hhahahah e você ainda sai sabendo um pouco mais sobre os grãos e suas propriedades! É fantástica! Provamos três cafés de diferentes regiões do Brasil: São Paulo, Minas Gerais e Cerrado. São completamente diferentes e a experiência é incrível!

Uma parte que eu curti bastante são as frases que ficam em umas paredes específicas do museu. São relatos enviados por pessoas comuns contando o que o café lembra para elas. E a medida em que você vai lendo, você percebe que a lembrança do outro também forma a sua lembrança! É super bacana! E pra você, o que o café lembra?

Para saber mais sobre o museu, horários, valores e a agenda de eventos, acesse: http://www.museudocafe.org.br/o-museu/informacoes/

Continue Reading

Sightseeing agora em SP!

Para quem costuma viajar apenas a passeio, a opção Hop on/Hop Off é bem conhecida. Sempre via em San Francisco e também vi bastante em Londres. Em resumo, é um ônibus que passa pelos principais pontos turísticos da cidade, e com áudio guiado é possível ouvir em vários idiomas sobre a história do local em que o ônibus está passando naquele momento. Agora em SP, é super útil tanto para os turistas como para os locais que não conhecem muitos detalhe da cidade.

Usei em Roma e achei que valeu muito a pena! O ônibus possui dois andares e com vista panorâmica. Em alguns o wi-fi é liberado (em outros, não funciona). A opção está disponível em São Paulo desde março, e sempre vejo o ônibus quando estou no centro da cidade.

O ticket custa R$40 com duração de 24hs a partir do seu início, e a venda acontece apenas dentro do próprio ônibus do sightseeing. Aceita dinheiro e cartões de debito e crédito. Possui 3 opções de áudio: português, inglês e espanhol. Vale também para entrada em museus: catavento cultural, masp, casa das rosas, museu afro brasil, museu de arte sacra e museu do futebol. (uma pena o Museu do Ipiranga ainda estar fechado :/)

Com 3 saídas diárias:
De segunda a sexta-feira: às 9h, 11h20 e 14h10; Aos sábados: às 8h, 10h30 e 13h30, da parada 1 – República. É possível iniciar o passseio embarcando em qualquer ponto de parada do circuito. O trajeto envolve: praça da republica, pacaembu, paulista, ibira, centro cultural sp, liberdade, pateo do colégio e teatro municipal

Para mais informações: http://www.cidadedesaopaulo.com/sp/br/linha-circular-turismo

Continue Reading