Destinos para curtir o verão europeu

Se você planeja viajar para a Europa e curte calor, o verão é a melhor época de conhecer os países por lá! De junho até agosto o sol brilha forte por lá – forte mesmo! Estive ano passado durante esta época em Roma e o calor era grande, uma delícia e ótima temperatura, já que amo calor!

Abaixo você encontra alguns destinos clássicos para os agitados de plantão e outros mais tranquilos para os que querem curtir o verão europeu!

Ibiza

Sol, praia e festas, Ibiza possui mais de 18km de praias para escolher a vontade. Prepare o bolso, pois a maioria das coisas nessa ilha são caríssimas! Para explorar a ilha de forma tranquila, alugue um carro ou uma moto: é essencial! Não se incomode com a quantidade de turistas se você pretende mesmo ir pra Ibiza nessa época. Sério, é lotado. Procure as festas e os ingressos com antecedência porque tudo esgota rápido na alta temporada.

Santorini / Mykonos

As melhores praias pra curtir em Santorini são a Perissa e Kamari, além claro da paisagem incrível da Grécia e sua cozinha eclética. Mykonos é a ilha grega mais popular do mar Egeo, portanto espere muitas coisas desse lugar surpreendente. Desfrute da praia durante o dia, esportes aquáticos e pela noite entregue-se para as festas famosas da ilha.

Brighton

Brighton é a praia de veraneio dos ingleses e um destino famoso para quem procura intercâmbio na Inglaterra. O píer da cidade oferece vida animada e diversão e fica bem pertinho de Londres: apenas 1 hora de trem. Não deixe de conferir o Real Royal Pavillion, exemplo de arquitetura! Já falamos sobre Brighton aqui, leia mais!

Roma

Destino completamente turístico, e garanto: estará lotado essa época do ano. Mas vale muito a pena curtir a cidade no calorzinho, tomar um vinho e comer na parte externa dos restaurantes. As fotos ficam mais bonitas! Só uma dica valiosa: em Roma, é possível encontrar inúmeras fontes pelas ruas e pessoas bebendo água dessas fontes. Se você tem o estômago mais sensível NÃO BEBA ÁGUA DESSA FONTE. Ela vem direto dos canos metálicos que ficam no subsolo e minha amiga que estava comigo passou super mal após beber essa água – eu não tive coragem nem de experimentar!

Capri

Não deixe de visitar a Gruta Azul quando estiver em Capri! É um dos lugares mais fascinantes de se ver e não desista se parecer impossível de entrar: vai valer a pena todo esforço! Para curtir a noite, marque presença na La Piazzetta, que tem a maior concentração de bares e drinks. Obrigatório conferir os Faraglioni de Capri, que nada mais são do que os três picos que emergem da água sendo o principal cartão postal do lugar.

Mallorca

Possui mais de 300 dias de sol, por isso a alta temporada aqui vai de maio até setembro. Confira de perto as melhores praias: Porto Cristo (a praia mais visitada), Portals Vells, Cala Varques e Cala Blava.

mallorca

Malta

Esta ilha ganhou a graça dos jovens pelo clima ótimo e belas praias. Além disso, inúmeras escolas de inglês se estabeleceram por lá, levando alunos de todas as idades. Prepare o bolso e a energia para encarar as baladas que por lá são constantes, principalmente na região de Saint Julian. O tempo por lá é definido: os meses de calor são extremamente secos e os de frio muito chuvosos. No verão o calor bate os 40ºC!

malta

E você, para qual destes destinos iria? ou já foi?

Se você tem interesse em viajar para estes ou qualquer outro destino, não deixe de reservar seu hotel através do Booking.com! Faça sua cotação abaixo:



Booking.com

Continue Reading

O açúcar não é mais doce na Carlos Bakery

carlos bakery

Texto e fotos por: Larissa Louro

Aberta desde o dia 07 de dezembro do ano passado, a tão famosa confeitaria do Cake Boss mantém um ritmo intenso. Visitamos a loja neste sábado, 08 de abril, e encontramos a fila nos muros da Bela Cintra. Como toda loja gringa que aterrissa em solo brasileiro com certa fama, a confeitaria do Buddy Valastro vem cheia de expectativas e rumores. Fomos até lá conferir e o resultado decepciona um pouco.

A começar por aspectos físicos, a loja é pequena, sem mesas, sem conforto e pouco climatizada. Por ser uma confeitaria, os doces precisam de temperaturas amenas, mas não sentimos aquele friozinho gostoso do ar condicionado, apenas o ar quente do tumulto de pessoas tentando enxergar a vitrine de doces.

A decoração fica em uns poucos adesivos que remetem às lojas americanas, muitos (muitos) souvenirs a vista, como camisetas, domãs, squeezes e canecas. Além dos maravilhosos bolos confeitados expostos.

carlos bakery

carlos bakery

Após uma fila de 25 minutos imaginando qual doce iríamos escolher, chegamos ao balcão de pedidos. Primeira dica ao navegante de primeira viagem na Carlos Bakery: Antes de chegar ali, vá até a vitrine de doces e escolha com calma o seu. Quando a atendente questiona qual o doce, você tem alguns segundos para responder, sendo que o menu fica distante da abordagem, os próximos clientes pressionam sua escolha e a atendente não é exatamente paciente ou simpática para recomendar algo ou listar os sabores de tower cakes disponíveis.

Segunda dica: Vá com tempo, com um livro, com fones de ouvido ou qualquer coisa para se distrair. Após a primeira fila, aguardamos com uma senha até que o caixa chamasse para o pagamento e retirada da compra. Este segundo momento levou mais 20 minutos de nossa ansiedade.

Vamos ressaltar aqui que os preços não são amigáveis. Vá preparado. Optamos por um Cannoli de Chocolate e uma Tower Cake de Oreo, com uma água para acompanhar e o valor da brincadeira saiu em R$ 36,00.

Para as formiguinhas de plantão um alerta: diminua suas expectativas. Para ter uma boa base da qualidade escolhemos dois dos doces mais tradicionais da casa. O Cannoli, de fato, é uma delicia, porém não vai além da curva. A massa é crocante como propõe a receita, o chocolate é não é cobertura, ou seja, não é daqueles que amarram a boca e o creme, apesar de não ter a textura esperada, estava geladinho. Num todo, o doce é gostoso, mas enjoativo. Quanto a Tower Cake, apesar do preço, o doce compensa. O creme tinha a cremosidade ideal e o bolo estava bem molhadinho!

A visita é encerrada com um Buddy Valastro em tamanho – quase – real na porta, para quela tradicional selfie com o Cake Boss. Apesar dos altos preços, demora e atendimento que deixou a desejar, vale a experiência na confeitaria mais queridinha do momento.

Continue Reading

Os benefícios de fazer intercâmbio

Quando começaram a existir as possibilidades de se viajar e estudar ao mesmo tempo, o intuito inicial era apenas para conseguir um diploma internacional e render uma boa vaga de emprego. O destaque no mercado nos fez ir atrás da educação internacional como atributo no currículo. Hoje, é possível notar que essa experiência vai além da colocação profissional.

Além de ser mais acessível hoje poder viajar com intuito de estudar, as opções são inúmeras, tanto de curso como de destino. É possível fazer um curso de inglês com uma turma completamente voltada apenas para adultos que tenham mais de 30 anos em um lugar como Malta, por exemplo. As empresas e escolas se adaptaram aos interesses dos clientes, que mudaram e se tornaram exigentes ao longo do tempo.

Porém, o intercâmbio vai muito além disso. Os benefícios são tantos e vão além da classe, da escola e do diploma. Conviver com pessoas de cultura diferentes talvez seja o primeiro deles. Nunca me esqueço quando alguns orientais se espantaram em saber que comemos feijão com arroz. Pra eles, feijão é doce e só funciona no doce. O intercâmbio também promove dentro de cada um a independência, o fator principal pra se virar sozinho quando se está viajando. Muitas pessoas hoje viajam ainda adolescentes ou após a faculdade, e confesso que é a melhor época pra ir se você ainda está desenvolvendo seu lado adulto.

Outro ponto que é inevitável é fazer amizades, conhecer lugares novos. É imprescindível fazer amizades quando se está no intercâmbio. Esses novos amigos serão sua família por lá, e te farão entender que país, cidade ou idade não são obstáculos. Converso com minha amiga coreana até hoje. Sabe Deus quando vamos nos ver novamente, mas a amizade permanece.

O intercâmbio é uma vida nova, uma vida a parte de tudo que você já viveu na sua cidade natal. Ele desenvolve um novo você, e isso só é perceptível quando você volta pro Brasil. É tão bom e tão intenso, que por isso muitas pessoas nem voltam. O processo de transformação acontece e você nem percebeu. Mas mesmo assim, cresceu da melhor forma possível: fazendo intercâmbio.

Continue Reading