Havana

Texto e fotos por: Juliane Faria

Havana

Fiquei hospedada no bairro de Miramar (que na verdade pertence ao município de Playa), bem residencial e praticamente sem atrações turísticas por perto. Os principais ponto turísticos ficam no centro e Habana Vieja e por isso, cada vez que queria conhecer Havana tinha que me deslocar até o centro. Por isso acredito que seja mais vantajoso para quem está a passeio se hospedar em um destes locais pois mesmo que a diária seja um pouco mais cara, você poderá fazer muitas coisas a pé e economizará um bom dinheiro.

Como se locomover em Havana

  • Táxi: são mais caros e é preciso negociar muito antes de entrar no carro. Os taxímetros não são utilizados e os motoristas sempre querem cobrar bem acima do preço. Eu normalmente pagava 10CUC de Miramar a Habana Vieja, mas os motoristas sempre tentavam me cobrar 15CUC quando eu perguntava e, negociando muito, cheguei a pagar 8CUC. Os taxis amarelos e que tem o prefixo 555 têm uma frota mais nova e também uma taxa mais alta que os demais. Qualquer carro identificado com a plaquinha de Taxi pode ser utilizado sem medo;
  • Colectivos: carros daqueles antigos que vemos normalmente nas fotos de Cuba, são táxis compartilhados e fazem sempre o mesmo caminho pelas avenidas e ruas principais, cobram 20CUP ou 1CUC a viagem;
  • Omnibus ou guaguas colectivas: microônibus amarelos de linha que cobram 5CUP a viagem;
  • Ônibus turístico (hop-on/hop-off): tem um trajeto específico passando pelos principais pontos da cidade e a passagem para um dia custa 10CUC. Para quem está sozinho pode ser uma boa alternativa ao taxi e pode sair mais barato, mas você pode perder um bom tempo no ponto esperando que um deles passe;
  • Carros conversíveis antigos: é muito comum que no centro você veja inúmeros destes carros enfileirados. São carros particulares e sempre muito bem cuidados, seus donos oferecem normalmente city tours mas também podem servir como taxi (mas um pouco mais caros);
  • Coco taxis: esse “carrinho” é sempre visto no centro e pode funcionar bem como um taxi para até três pessoas, mas sempre negocie o preço!
Havana

Coco taxi, carros antigos e taxis no centro de Havana.

 

havana

Estas “bicicletas” também são utilizadas como taxi, mas cabem apenas duas pessoas e ideais apenas para curtas distâncias.

 

Habana Vieja

Na minha opinião, este é o bairro mais charmoso de Havana e onde eu me hospedaria numa próxima visita. Tem uma incrível arquitetura, é considerado Patrimônio Cultural da Humanidade e está sendo completamente revitalizado.

Plaza de la Catedral: é um dos símbolos da cidade e foi construída originalmente para oferecer água aos navios ancorados no porto. Aqui é possível visitar a Catedral de San Cristóbal, o Museo de Arte Colonial (Entrada de 3CUC – possui uma exposição de móveis coloniais), Palácio de los Marqueses de Aguas Claras (o edifício do século XVIII hoje possui um restaurante em seu pátio) e bem próximo a praça está a famosa Bodeguita del Medio (ficou conhecida pois era muito frequentada pelo escritor americano Ernest Hemingway).

havana

Catedral de San Cristóbal

Plaza de Armas: uma linda praça rodeada de edifícios, entre eles o Palacio de los Capitanes Generales (uma obra arquitetônica maravilhosa com um pátio arborizado e que abriga o Museo de la Ciudad – entrada 3CUC), Castillo de la Real Fuerza (um castelo como os de filmes com direito a um poço ao seu redor, possui uma exposição de armas, armaduras e réplicas de navios) e o Palacio del Segundo Cabo (é uma antiga residência mas que também possui uma arquitetura linda – a entrada é gratuita). Próxima à Plaza de Armas também encontramos a Calle Obispo onde é possível encontrar inúmeras lojas de souveniers, farmácias antigas que funcionam como um museu – há também uma pequena feira de artesanatos. Saindo da Plaza de Armas, seguindo em frente até o fim da calle Obispo, encontramos o famoso restaurante La Floridita.

Havana

Plaza de Armas

Havana

Palacio del Segundo Cabo

Museo del Ron: uma boa opção pra quem aprecia essa bebida cubana ou os drinks feitos com ela. A entrada custa 5CUC e inclui um guia que acompanha um grupo com explicações em inglês ou espanhol. Lá você vai ouvir sobre o início da colonização em Cuba e consequentemente da plantação de cana de açúcar, da fabricação da bebida daquele tempo aos dias de hoje e quais são os diferentes tipos de rum – inclui também uma degustação e uma loja onde podemos encontrar garrafas de 3,75 a 1700CUC. A tour todo dura em torno de 30 minutos.

Almacenes San José: é um mercado de artesanato dentro de um galpão, próximo ao porto onde atracam os navios de cruzeiro. Lá se encontra todos os tipos de souvenir. Achei os preços um pouco mais caros que na Calle Obispo e, como em outras lojas, sempre negocie antes de comprar!

Havana

Almacenes

Centro de Havana

Este bairro esta ao lado de Habana Vieja e também possui muitos pontos interessantes. Os prédios antigos revitalizados juntos com os carros nas ruas dão a sensação de se ter voltado no tempo.

Havana

Centro de Havana

Capitólio: é uma cópia do Capitólio americano e está em reforma (prevista para acabar em 2019) para voltar a ser a sede do governo.

Havana

Capitólio

Gran Teatro de La Habana: é uma das maiores casas de ópera do mundo e possui uma arquitetura lindíssima.

Barrio Chino: o bairro chinês de Havana fica bem próximo a Capitólio e tem um portão de entrada doado pelo governo chinês e é bem característico.

Museo de la Revolución: o museu possui fotos, documentos e objetos sobre a revolução cubana.

Museo Nacional de Bellas Artes: o museu possui um acervo de arte cubana e internacional. Não é permitido tirar fotografias das obras.

Paseo del Prado: uma área muito arborizada, com elegantes luminárias de ferro, bancos de mármore e oito leões de bronze. É comum ver grupos de adolescentes e crianças andando de bicicleta, patins e skate.

Havana

Paseo Del Prado

 



Share:
Escrito por Ana Luna
Fez intercâmbio, trabalhou com turismo, viajou por aí e queria um espaço pra dividir suas experiências! Também é colaboradora do Maroon 5 Brasil