Lugares que quero conhecer antes dos 30

Ok, ainda falta um pouco pra chegar lá. Estou com 24 anos e a lista de destinos não para de crescer! Porém existem alguns em específico que quero muito conhecer antes dos 30 anos. Dizem que nessa idade você já cresceu o suficiente para algumas coisas, e supostamente desenvolveu responsabilidades para outras. Não sei, acho que é de cada um. Mas qualquer motivo pra viajar é válido!

Portanto gostaria muito de carimbar meu passaporte nesses lugares e ver de perto lugares que só existem nos meus sonhos (por enquanto).

Austrália
Desenvolvi amor pela Austrália enquanto trabalhava com intercâmbio. Nunca nem considerei a hipótese de viajar para tão longe. Mas me encantou muito quando percebi que lá é um ‘Brasil que deu certo’. Fora a parte natural do país, suas belas praias e tudo que compõe a bela paisagem australiana. Quero muito! Principalmente Bondi Beach.

Argentina
Nenhum motivo em especial, quero saber como vivem nossos hermanos!

Itália – de novo
Fui só para Roma, mas gostaria muito de conhecer Veneza, Milão, Toscana, entre outros tantos lugares. Itália nunca é demais <3

NYC
Já me programei umas duas vezes pra ir para New York e nunca deu certo. Acho que tudo tem seu momento e espero que ele aconteça antes dos 30.

Los Angeles
LA é meu sonho de consumo. Gosto tanto e me interesso tanto pela cidade que estudei muito pra poder vender quando trabalhava com turismo. Sei muitas coisas de cor, como se já tivesse ido para lá inúmeras vezes. Toda vez que viajo digo que LA é meu próximo destino.. espero poder por isso em prática logo.

Curitiba
Dooooida pra ver o jardim botânico!

Paris
Sem comentários e muitas explicações.. Paris é simplesmente Paris! A cidade luz. Sonho pendente!

Continue Reading

Visita ao Coliseu

Em junho, quando fui à Itália, tive a sorte de me hospedar pertinho do Coliseu (você pode ler sobre isso clicando aqui). Estava à uma distância a pé, então todos os caminhos começavam por lá. Porém, só tive a oportunidade de conhecê-lo por dentro no meu último dia em Roma.

Na frente do Coliseu, você encontra várias pessoas vendendo ingressos para o tour que acontece lá dentro, entre outros lugares turísticos da cidade. Porém a visita é gratuita todo primeiro domingo do mês. Então não precisei comprar ingresso nenhum.

E como a gente bem conhece, tudo que envolve GRATUIDADE, tem seus poréns. Além de ser um domingo, era início de temporada. Estava completamente cheio e com filas gigantescas. Mas a boa notícia é que as filas andaram super rápido. Chegamos no Coliseu às 9hs, e simplesmente entramos na fila e aguardamos. Nesse momento, é preciso ficar atento, pois muitos furam a fila, já que não há uma divisão nem organização. É tipo a fila do mercado. E além disso, tem muitas pessoas que querem vender o tour com guia em idiomas específicos. Sinta-se a vontade para contratar caso não tenha o domínio do inglês. O sol estava judiando, mas nada me tiraria dali. Eu queria MUITO entrar e ver de perto aquele marco histórico.

Na época que eu fui, a reforma do Coliseu estava em sua fase final. Por isso, alguns lugares lá dentro não tinham acesso permitido, e era possível ver andaimes em alguns pontos. Nada que atrapalhasse a visita. O legal de ficar na fila é poder ver com calma os detalhes da construção, e tirar foto com outras ruínas que ficam próximas.

Após algumas horas de fila, entramos e logo no começo nos deparamos com aquela imensidão. De fora não parece tão grande. Uma vez lá dentro, você adentra também aos livros de história. Roma é história pura. Aquele lugar detém muita energia, mesmo centenas de anos depois.

Para quem não sabe, vale a pena ler sobre a história do Coliseu antes. Até porque, se você for visitar em dias cheios como eu fui, vai ser meio impossível conseguir ler todas as placas que contam sobre a história do lugar (que estão em inglês, aliás). Então se tiver interesse, super recomendo saber o que rolou ali.

Já sabendo a história, não tem como você entrar e não sentir toda a energia daquele lugar. Para explorar o Coliseu, prepare-se para as escadas íngremes e com degraus irregulares, e principalmente para a eterna briga de conseguir um bom cenário para sua foto sem aparecer um desconhecido no fundo. É difícil, porém não é impossível. Ah, e vale a pena conhecer e explorar todos os andares.

Coliseu

Lá dentro tem também uma loja de souvenirs, um tanto quanto caros, mas algumas coisas valem o preço. Comprei um livro que reconstruíram várias obras de Roma digitalmente. Levei de última hora pro meu pai que estava no Brasil. Achei uma aquisição incrível e que valeu cada euro. Além disso, tem várias camisetas, cartões postais, enfim. Se não quiser comprar nada, a visita já vale a pena.

coliseu coliseu

Coliseu

Para quem é apaixonado por história como eu, a visita é obrigatória. Eu poderia ficar um dia inteiro lá dentro, só lendo sobre o Coliseu e admirando a arquitetura infelizmente já deteriorada. Espero que você leitor, quando for para Roma, se encante e volte no tempo, como aconteceu comigo. É um lugar único e precioso!



Continue Reading

Minha experiência com Airbnb

Hoje vou falar um pouco sobre minha primeira experiência como cliente do Airbnb. Vou confessar que tinha um pouco de receio do tipo de serviço que a empresa faz o intermédio (ela faz a ponte entre os interessados em hospedagem e os que possuem vagas em suas casas para hospedarem alguém. Não oferece um serviço de hotel próprio). Pensava ‘ficar na casa de alguém? como confiar? e como o dono consegue confiar na pessoa que está hospedada em sua própria casa sem conhecer ninguém?’. É muito mais simples e prático do que se imagina.

Quando comecei a organizar minha viagem para a Europa, logo em fevereiro, minha amiga que me recebeu na Irlanda sugeriu que usássemos o Airbnb para nossas viagens a Londres e Roma. Fiz o cadastro no site e me permiti conhecer o famoso serviço de receber pessoas em casa a preços acessíveis. A empresa tem uma filosofia friendly, com alguns padrões a serem obedecidos pelos anfitriões.

Acabamos usando apenas o de Roma, e a experiência foi a melhor possível. Para escolhermos o local, consideramos a classificação do anfitrião, os valores, a localização e principalmente os comentários de pessoas que se hospedaram lá previamente. No momento em que você reserva o quarto/acomodação, você pode conversar com o anfitrião e tirar qualquer dúvida que tiver sobre a hospedagem. Importante verificar a política de cancelamento, caso haja algum imprevisto. No dia que chegamos, a dona estava nos esperando e nos deu todas as informações possíveis sobre o quarto, vizinhança, transporte entre outras dicas, sendo muito simpática. Ficamos à 10min a pé do Coliseu, então estávamos bem localizados, com transporte e mercados próximos. O quarto era ótimo, éramos em 3 pessoas (eu, minha amiga e o marido dela), estilo flat. No final, você também poderá avaliar a hospedagem e a anfitriã, deixando seu comentário para o próximo que estiver procurando onde ficar.

foto do quarto onde ficamos hospedados em Roma. Fonte: airbnb.com.br

Em resumo, recomendo demais a minha anfitriã em Roma e o serviço do Airbnb, que desmitificou tudo que eu pensava antes sobre hospedar pessoas estranhas em sua casa. A experiência foi incrível, e com certeza pretendo usar nas próximas viagens! Para quem está procurando hospedagem em Roma, este é o perfil do local onde ficamos.

Pra quem for usar o Airbnb pela primeira vez, clique aqui e ganhe um desconto de R$100 logo na primeira hospedagem!

E você, já usou o Airbnb? Se sim, manda sua experiência pra gente!

 

Continue Reading