INTERCÂMBIO: casa de família ou residência estudantil?

Vou fazer intercâmbio e não sei qual escolher!

Quando alguém pensa em fazer um intercâmbio e busca as informações gerais, sempre se depara com as opções de acomodação: casa de família ou residência estudantil?

Como pessoa que já fez e já vendeu intercâmbio, posso dizer que é muito relativo. Não dá simplesmente para você pensar ‘não quero ficar na casa de estranhos’. As duas opções possuem seus lados positivos e negativos.

Ficar em casa de família tem o benefício de você ser obrigado a praticar o idioma local o tempo todo. Isso é muito bom e proveitoso quando o seu intercâmbio envolve um curso de inglês, por exemplo. Costuma ser mais caro, pois na maioria das vezes você terá um quarto individual e café da manhã e jantar. Em alguns lugares e empresas, é possível mudar a opção da alimentação. Porém, vale muito a pena ficar em casa de família. Eles te ajudam a fazer o caminho da casa até a escola, mostram um pouco da vida local. Quando fui, fiquei em casa de família e não poderia ter escolhido melhor. Morro de saudades da minha família de San Francisco e converso com eles até hoje.

Foto: Estudantes e hostdad reunidos no churrasco do 4 de julho, em 2013. Arquivo Pessoal.

Também é importante lembrar que pode haver outros estudantes na casa. Onde eu estava, em San Francisco, eram em torno de 15 estudantes! A regra básica é não ter ninguém da mesma nacionalidade numa mesma casa, porém se isso acontecer é necessário lembrar que o idioma geral e oficial é o local. Lembre-se que você viajou para estudar e em muitos casos, aprender um novo idioma.

Penso que o lado negativo para a casa de família é o mesmo para residência estudantil, e para qualquer convivência em grupo. Você precisa dividir o banheiro, conviver pacificamente com outros moradores, ou até com aqueles que você vai dividir o quarto.

No caso da residência estudantil, em alguns lugares você precisa ter mais de 18 ou 21 anos para se hospedar, não envolve nenhuma opção de alimentação, e claro, fica mais caro quando você pede um quarto individual com banheiro privativo. Indicamos esta opção quando o estudante é mais independente ou mais velho.

Na casa de família ninguém vai te obrigar a voltar tal hora. As famílias passam por uma seleção e um treinamento por parte das escolas (são as escolas que indicam as famílias para os alunos), portanto não será um internato ou um quartel. As regras vão existir, como em qualquer ambiente de convívio, e você deverá respeitá-las. Geralmente você precisa entrar em contato com a família dias antes de embarcar. Esse momento é legal pra quebrar o gelo inicial e já ir conhecendo as pessoas com quem você vai morar. Uma dica legal é levar lembrancinhas do seu país de origem: os gringos adoram! Por exemplo, quando fui levei Sonho de Valsa, eles gostam muito e não vende nos Estados Unidos.

Como custo benefício, ficar em casa de família é mais caro, mas eu particularmente acredito que envolve mais a rotina de um local, e você aprende muito mais quando está ali, vivendo in loco.

E você, já fez intercâmbio? Escolheu casa de família ou residência estudantil? Conta pra gente  e se tiver qualquer dúvida, por mandar para livreembarque@gmail.com

Continue Reading

Dicas para escolher um bom hotel/hostel

Eu sempre tive muitas dúvidas ao me deparar com a escolha de um hotel quando viajo. E isso se repetia quando eu trabalhava com turismo.

Cada um tem uma particularidade quando vai se hospedar em um local. E reservar algo sem conhecer era uma pressão e uma responsabilidade enorme que eu sentia ao recomendar um hotel para alguém. Porém, para sofrer menos nessa escolha, desenvolvi uma lista de técnicas, perguntas e questões que me ajudam a chegar mais próximo de uma algo favorável tanto pra mim, quanto para outra pessoa.

Análise de perfil

– quanto você quer investir na sua hospedagem?
– você é uma pessoa mais agitada ou prefere tranquilidade?
– você prefere estar próximo do centro? (em muitos lugares, como Los Angeles, se hospedar próximo do centro ou Downtown não é uma boa opção. Geralmente nesses lugares concentra-se apenas o centro financeiro da cidade, sem muitos comércios ou movimento.)
– você estará de carro ou prefere se hospedar próximo de transporte público?
– tudo bem pra você se hospedar em hostel ou prefere um quarto individual com benefícios?

Essas são algumas perguntas que podemos fazer para entender melhor qual o nosso perfil e escolher um hotel/hostel para hospedagem. Também se aplicam para escolher sua hospedagem via AirBnB.

Depois que comecei a me fazer essas perguntas, o erro diminuiu e o melhor: o acerto agradou bastante 🙂



Booking.com

Continue Reading

Airbnb

Hoje vou falar um pouco sobre minha primeira experiência como cliente do Airbnb. Vou confessar que tinha um pouco de receio do tipo de serviço que a empresa faz o intermédio (ela faz a ponte entre os interessados em hospedagem e os que possuem vagas em suas casas para hospedarem alguém. Não oferece um serviço de hotel próprio). Pensava ‘ficar na casa de alguém? como confiar? e como o dono consegue confiar na pessoa que está hospedada em sua própria casa sem conhecer ninguém?’. É muito mais simples e prático do que se imagina.

Quando comecei a organizar minha viagem para a Europa, logo em fevereiro, minha amiga que me recebeu na Irlanda sugeriu que usássemos o Airbnb para nossas viagens a Londres e Roma. Fiz o cadastro no site e me permiti conhecer o famoso serviço de receber pessoas em casa a preços acessíveis. A empresa tem uma filosofia friendly, com alguns padrões a serem obedecidos pelos anfitriões.

Acabamos usando apenas o de Roma, e a experiência foi a melhor possível. Para escolhermos o local, consideramos a classificação do anfitrião, os valores, a localização e principalmente os comentários de pessoas que se hospedaram lá previamente. No momento em que você reserva o quarto/acomodação, você pode conversar com o anfitrião e tirar qualquer dúvida que tiver sobre a hospedagem. Importante verificar a política de cancelamento, caso haja algum imprevisto. No dia que chegamos, a dona estava nos esperando e nos deu todas as informações possíveis sobre o quarto, vizinhança, transporte entre outras dicas, sendo muito simpática. Ficamos à 10min a pé do Coliseu, então estávamos bem localizados, com transporte e mercados próximos. O quarto era ótimo, éramos em 3 pessoas (eu, minha amiga e o marido dela), estilo flat. No final, você também poderá avaliar a hospedagem e a anfitriã, deixando seu comentário para o próximo que estiver procurando onde ficar.

foto do quarto onde ficamos hospedados em Roma. Fonte: airbnb.com.br

Em resumo, recomendo demais a minha anfitriã em Roma e o serviço do Airbnb, que desmitificou tudo que eu pensava antes sobre hospedar pessoas estranhas em sua casa. A experiência foi incrível, e com certeza pretendo usar nas próximas viagens! Para quem está procurando hospedagem em Roma, este é o perfil do local onde ficamos.

Pra quem for usar o Airbnb pela primeira vez, clique aqui e ganhe um desconto de R$100 logo na primeira hospedagem!

E você, já usou o Airbnb? Se sim, manda sua experiência pra gente!

 

Continue Reading