Loogage: a melhor mochila pra quem curte viajar de forma prática!

loogage

Muitos parceiros estão com o Livre Embarque desde o início, acreditando na minha ideia louca de escrever sobre experiências e tudo que envolve uma viagem, seja ela nacional ou internacional. Eles foram escolhidos a dedo, pois sempre soube que queria comigo quem poderia adicionar ideias e projetos úteis aos viajantes! É o caso da Loogage, que lançou uma mochila extremamente útil e bacana para quem quer viajar com praticidade sem precisar abrir mão dos itens mais importantes de fazer a mala. Vejam abaixo os detalhes do lançamento da mochila TripTri e adquiram a sua o quanto antes! 🙂

Texto e fotos por: Aline Fabienski // Loogage

O projeto da mochila surgiu quando eu precisava de uma inspiração e um incentivo grande para desenvolver meu TCC. Foi um ano de pesquisa e testes de protótipos para desenvolver o projeto de conclusão de curso. A coisa rendeu tanto, que consegui um 10 de nota final e ainda teve um professor dizendo que um cliente dele tinha se interessado no projeto e que ia me por em contato com ele. Ouve um outro caso, onde uma pessoa se interessou pelo projeto, mas nenhuma das negociações deu certo (quem sabe, felizmente?). Assim, fui perguntar para esse professor o que eu faria, e ele disse para eu encarar e vender eu mesma. Então comecei a desenvolver um contexto por trás dessa mochila, uma marca, um plano de negócios e cheguei na Loogage com bastante esforço e aprendizado!

Loogage

Protótipo do tcc, em 2015. Bastante coisa mudou desde esse primeiro modelo.

 

Assim, foram feitos mais dois protótipos de teste para testar ergonomia e funcionalidades, para finalmente chegar na mochila mais versátil desse país! Ela é uma mochila modular, onde você pode retirar uma parte dela, e usar ela de duas maneiras, além de poder carregar a parte que você remove na mão.

Basicamente a estrutura se divide assim:

Parte 1, onde você guarda itens pequenos, de forma organizada e fácil de achar:

loogage

Parte 2, onde você guarda suas roupas, sapatos e cosméticos:

loogage

Com elásticos para prender a roupa:

loogage

E bolso para separar a roupa suja.

loogage

Parte 3, onde você guarda seus cabos e equipamentos eletrônicos:

loogage

Espaço para tablet.

loogage

Espaço para notebook.

Ainda tem um bolso escondido para você colocar seus documentos e um dinheiro.

loogage

Toda a estrutura da mochila é feita de Nylon Cordura, espuma de polietileno e nylon paraquedas. Isso faz com a que a mochila resista a rasgos, tensão, água e até impactos, mantendo seus itens muito bem guardados.

Ah, mas então você se pergunta: Essa mochila é pra mim?

Se faça essas perguntas:
-Você está cansado de perder tempo na esteira do aeroporto, esperando bagagem, ou se já teve problemas com mala extraviada?
-Já teve coisas quebradas ou roupas molhadas por cosméticos que abriram nas suas coisas?
-Não tinha como guardar sua mochila no locker do hostel?
-Já abriram os teus zíperes para tentar te furtar?
-Os bolsos não deixavam você organizar melhor a sua mochila?
-Você não quer perder tempo desmanchando mala, fazendo bagunça, para usar a mesma mochila?

Se você respondeu sim para alguma delas, essa mochila é para você! Para conhecer melhor a Loogage e a mochila TripTri, acesse o site www.loogage.com.br, e siga nas redes sociais: facebook.com/loogage e instagram.com/loogage

Continue Reading

25

Eu ia começar esse texto de forma tão poética, mas acredito que meus melhores textos saíram de forma natural. Então aqui vai.
Hoje completo 25 anos. Não me sinto nessa idade. Me sinto eternamente com 17 anos, porém com muito mais responsabilidade e segurança de mim e em mim. A Ana dos 17 aprendeu tanto, que conseguiu conservar a jovialidade e alinhar com a maturidade que a vida traz.
Maturidade essa que veio em grande parte de cada viagem que fiz. Não fiz muitas, vocês sabem, mas como boa geminiana, aproveitei cada segundo como se fosse o último. Então acredito que o fato de não deixar nada passar e viver intensamente me fez a pessoa que sou hoje. Absorvendo cada lugar, cada história, cada vivência.
Os sonhos me ensinaram a crescer e almejar meus objetivos. Saber que o céu é o único limite (ou não) me fez ir mais longe do que imaginei. E são apenas 25 anos vividos.
Que venham os próximos 25, 35, 45… ainda tem muito chão pela frente, muitas viagens a fazer, muito mundo pra conhecer! Que seja doce, aproveitável e feliz! Feliz 25.
Continue Reading

Porto de Galinhas, Maragogi e Recife

Texto e fotos por: Jean Paul

Oiii! Eu me chamo Jean, sou estudante de Turismo, estagiário da Paineiras Corcovado e, ao mesmo tempo, agente de viagens home office (segue lá no insta @jeanpaul.agentedeviagens). Como já deu pra perceber, sou um apaixonado por viagens! Além de trabalhar com turismo, também amo viajar e já fiz algumas viagens por aí, mas a mais recente foi a Porto de Galinhas-PE e, por isso, resolvi contribuir um pouquinho com o blog parceiro Livre Embarque e contar pra vocês como foi essa experiência.

Como já disse, sou agente de viagens e, portanto, eu mesmo montei meu pacote usando uma das operadoras às quais tenho acesso. A viagem foi no período de 02 a 07 de janeiro de 2017 e estava com meus familiares, um total de 7 pessoas comigo incluso. Ficamos hospedados na Pousada São Francisco de Assis, bem próxima ao centrinho da Vila de Porto de Galinhas, que fica a 50km de distância do aeroporto de Recife, no estado de Pernambuco. A pousada é bem simples, mas muito limpa, bem localizada, tem uma piscina pequena que dá pra aproveitar no final do dia (já que o melhor de viajar é passear e não ficar enfurnado na pousada, né?! rs) e, também, tem funcionários muito prestativos e simpáticos. Além disso, o café da manhã é bem gostoso e conta com pães, bolos, frutas e salada de fruta e ainda tapioca feita na hora (delícia!)

Por estar em grupo, decidimos já incluir os traslados e passeios no nosso pacote. No dia de chegada, não foi feito nenhum passeio, apenas deixamos nossas malas na pousada e fomos conhecer, a pé mesmo já que é bem próximo, a vila de Porto de Galinhas. Como já era início da noite, resolvemos jantar no restaurante Porto Bello e ficamos deliciados! A refeição à la carte é muito bem servida e saborosa, além de ter preço justo. Os funcionários do restaurante são muito simpáticos e nos atenderam super bem. Depois, fomos caminhar um pouco e conhecer algumas lojas da vila, que contam com artesanatos, roupas, calçados, itens de decoração, além de muitos outros restaurantes, redes de fast food, hamburguerias etc.

No dia seguinte, fomos conhecer a Praia dos Carneiros, de águas quentes e tranquilas e que tem como principal atração a Capela de São Benedito, construída no século XVIII. O passeio pela orla da praia é feito com catamarã, que nos leva até um ponto onde se é possível utilizar argila para limpeza de pele. O catamarã já estava incluso no pacote. O ponto de apoio ao turista é no restaurante Bora Bora, onde se come muito bem e se pode tomar banho de mar, além de se banhar no chuveiro de água doce.

No terceiro dia, fomos conhecer Maragogi que, apesar de pertencer ao estado de Alagoas, fica mais próxima de Porto de Galinhas (100km de distância) do que Maceió (130km de distância). Maragogi é belíssima, a água é quente, calma e super transparente. Neste passeio, o ponto de apoio é o restaurante Pontal do Maragogi, de onde se toma o catamarã (não incluso no pacote e que custa R$50,00 por pessoa) para as piscinas naturais que se formam afastadas da costa. No próprio catamarã é oferecido a opção de mergulho; nesta viagem, optamos por não fazer o mergulho, porque a água não estava tão transparente quanto é possível ficar, mas a região de mergulho é um pouco mais afastada das piscinas naturais e o valor é de R$150,00 por pessoa.

Nosso quarto dia foi de passeio à Recife e Olinda. Neste passeio, conhecemos os principais pontos turísticos das duas cidades: Marco Zero, Praia de Boa Viagem, Museu de Frevo, Museu dos Bonecos de Olinda, Centro de Artesanato de Olinda, a Casa da Cultura e uma cachaçaria que não lembro o nome (eu nem bebo, então foi mega inútil essa visita haha). O dia estava muito quente na cidade e, como estávamos mais a fim de tomar banho nas piscinas naturais e de água quente (diferentemente do Rio de Janeiro, onde moro) acabamos ficando um pouco entediados e cansados. Mas o passeio foi cortesia e, por isso, decidimos ir mesmo assim. Não nos surpreendemos com nada do que vimos: a cidade tem seus problemas como todas as outras, os artesanatos encontrados são os mesmos que encontramos em outras cidades (eita, globalização!) e o guia era muito chato e parecia estar de saco cheio. No fim das contas, achamos o passeio desnecessário e, por isso, não indico àqueles que estejam com uma vibe mais de praia e ar livre, mas, no todo, a vista de Olinda é linda.

No dia seguinte, optamos por fazer um passeio de 6h de bugue, este não estava incluso no pacote e adquirimos o passeio com uma agência local indicada pela pousada. Negociamos e fechamos por R$200,00 cada bugue, pois como estávamos em 7 pessoas, necessitávamos de dois. Este passeio passa pelas principais praias de Ipojuca, município onde se localiza a Vila de Porto de Galinhas. Começamos na Praia de Muro Alto, que tem uma barreira de corais que forma uma imensa piscina de água morna. Passamos boa parte do tempo nessa praia, pois é a melhor para se banhar já que a água é tranquila. Aproveitamos para fazer stand-up paddle, que custou R$40,00 durante 1h. Em seguida, fomos para a Praia do Cupe que também é belíssima. Lá a água estava mais transparente e conseguimos alugar um snorkel por R$10,00 durante 1h e pudemos ver e tirar foto com os peixinhos em baixo d’água. Fechamos este passeio no Pontal de Maracaípe, onde assistimos ao por do sol, um belíssimo espetáculo da natureza, que se põe atrás dos coqueirais típicos da região.

Porto de Galinhas é uma típica vila do interior, às 22h o comércio todo fecha e todos se recolhem às suas casas, a vida é tranquila e muitos comércios estão anexos às residências. Infelizmente, não conseguimos aproveitar a praia de Porto de Galinhas e suas piscinas naturais, pois a maré estava alta, mas mesmo assim a viagem valeu muito à pena, pois conhecemos tantos outros lugares paradisíacos. Porém, o melhor é ficar de olho na tábua de marés e nas fases da lua (lua nova é a melhor época, pois a maré está mais baixa). Além disso, fique atento à sazonalidade: a alta temporada vai de dezembro a março, quando as temperaturas são mais elevadas e chove menos.

De modo geral, a viagem foi sem dores de cabeça, econômica (o pacote saiu em torno de R$1.500,00 por pessoa e os gastos lá foram somente com alimentação, algumas lembrancinhas e o passeio de bugue e alguns outros passeios e equipamentos já citados) e muito especial. Os paraísos visitados ficarão para sempre na minha memória e foi muito bom tê-los aproveitado com meus familiares que amo demais!

Aos que se interessarem em conhecer esse lugar mágico que é Porto de Galinhas, é só me encontrar através das redes sociais (facebook.com/jeanpaul.agentedeviagens e instagram @jeanpaul.agentedeviagens) e entrar em contato pelos meios disponíveis nas plataformas.



Continue Reading