Como levar remédios na mala de viagem

Seeempre me perguntam algo relacionado com ‘levar remédios na mala’. Sempre surgem dúvidas quanto ao que pode ser levado na mala de mão, que substâncias podem ser levadas, etc etc. O que sempre me aconselharam e que sempre avisei meus clientes é: se você toma algum remédio diferente ou com frequência, leve sua receita em inglês para caso haja algum problema. Mesmo que não peçam, que não seja obrigatório, é melhor prevenir do que remediar. Importante ter na receita a prescrição e também o nome genérico do remédio.

Em vários países, como os Estados Unidos, remédios simples como dorflex ou qualquer outro utilizado para combater a dor muscular, precisam de receitas. Sofri uma vez com uma dor na lombar e não pude comprar na farmácia, minha amiga que levou o remédio me salvou! E era um simples dorflex…

Caso você tenha dúvidas para comprar, mesmo com a receita, não tem problema. Você pode simplesmente levar os remédios que deseja e que costuma usar no Brasil. Leve cartelas de dorflex, remédios para dor de cabeça, para cólica, para alergia (principalmente!), para gripe, febre, enjoos, pomadas para picadas e para tudo que você ver necessidade de utilizar durante a viagem. Eles podem ser levados na bagagem de mão, desde que os líquidos tenham tamanho menor que 100ml.

Também é super importante ter um mini kit de primeiros socorros: Bandaid, Merthiolate, Antiséptico etc. Outro item que a galera costuma esquecer, mas ele deve estar com você viajando ou não: protetor solar e creme hidratante (seja frio ou calor, precisa!).

Não precisa se preocupar quando o assunto é esse. E espero que você não precise utilizar nenhum dos remédios que vai levar 🙂

Continue Reading

Onde ver a Aurora Boreal

Penso que ter a oportunidade de ver a Aurora Boreal está na #bucketlist de muita gente! Mas infelizmente testemunhar esse fenômeno é quase uma loteria: você vai e tem que rezar pra Deus pra acontecer no dia (ou melhor, na noite) que você estiver por lá, pois não é um fenômeno diário.

Para conseguir esta proeza, requer tempo apropriado (de dezembro a março em muitos casos), posicionamento (das latitudes 65 a 72 graus – basicamente acima do Círculo Ártico – e ao longo do anel de 1500 milhas Conhecido como oval de Aurora) e a sorte simples do momento (um céu claro, escuro, e sem nuvens).

Mas se não rolar de ver em um lugar, você pode ver em outro. Sim, o fenômeno acontece em várias partes do mundo! Confira abaixo a lista de lugares onde você pode conferir a Aurora Boreal:

Bláskógabyggð, Islândia: um dos melhores lugares para presenciar o fenômeno.

Abisko, Suécia: O posicionamento das montanhas em ambos os lados do parque cria um microclima, protegendo a maioria das nuvens, chuva, neve e criando o chamado “buraco azul sobre Abisko”, onde a aurora boreal aparece em uma base quase noturna durante a alta temporada.

Churchill, Canadá: Atravesse o rio Churchill e tenha a oportunidade de ver a Aurora Boreal juntamente com um prato elaborado por um chef renomado!

Kangerlussuaq, Greenland: Não há realmente nenhum lugar ruim para assistir a Aurora Boreal na Groenlândia, mas a acessibilidade pode ser o principal desafio nesta população escassamente povoada (cerca de 56.000 residentes).

Outros lugares incríveis para conferir a Aurora Boreal de perto: Tromsø, Noruega; Kilpisjärvi, Finlândia; Yellowknife, Canadá; Ylläs, Finlândia.

Continue Reading

SANTOS: Museu do Café

Estive em Santos recentemente e confesso que a cidade me impressionou! Não esperava tanta riqueza cultural em um só lugar. O que mais me chamou atenção foi o centro histórico, onde boa parte das construções antigas estão conservadas e restauradas. Pra quem curte coisas antigas como eu, é de brilhar os olhinhos e cair o queixo!

Assim que cheguei lá, a Karina (que também aparece aqui pelo blog às vezes) logo me levou pra conhecer a cidade! A primeira parada foi a Praça Mauá onde a Prefeitura está instalada e logo em seguida fomos comer pasteis no Café Carioca, bar tradicional da cidade, ao lado da prefeitura. Ele funciona desde 1939 e vale super a pena a visita! Peça o pastel de queijo, sente e aprecie este que é o pastel imperdível da cidade!

 

Acabamos de comer e corremos para o Museu do Café (ou Bolsa do Café). Logo na entrada você já é impactado pela incrível arquitetura desse lugar. É simplesmente lindo e quem vai a Santos não pode deixar de conferir de perto a história do café na cidade. Na real, Santos nunca produziu café. A participação da cidade era na exportação dos grãos, devido ao porto de Santos, que é o maior da América Latina. Foi o café que fez a cidade crescer e se tornar o que é hoje. Assim que chegamos, fomos prontamente guiadas pelo Pedro, que trabalha por lá e nos explicou tuuuudo, com todos os detalhes! hahahah Se vocês forem ao museu, recomendo muito que seu guia seja ele 😉 O museu oferece inúmeras opções educativas para os que visitam o local, portanto para quem vai, só tem a ganhar!

De quebra no final ainda fizemos uma aula INCRÍVEL de degustação de café, feita pelo Alisson! Essas aulas são super concorridas então se você tiver interesse CORRE PRA POR SEU NOME NA LISTA! A aula fecha a experiência com chave de ouro: não dá pra sair do museu sem provar uma xícara de café! 😀 e ainda desafia quem não toma café sem açúcar. Juro, não precisa de açúcar nenhum! hhahahah e você ainda sai sabendo um pouco mais sobre os grãos e suas propriedades! É fantástica! Provamos três cafés de diferentes regiões do Brasil: São Paulo, Minas Gerais e Cerrado. São completamente diferentes e a experiência é incrível!

Uma parte que eu curti bastante são as frases que ficam em umas paredes específicas do museu. São relatos enviados por pessoas comuns contando o que o café lembra para elas. E a medida em que você vai lendo, você percebe que a lembrança do outro também forma a sua lembrança! É super bacana! E pra você, o que o café lembra?

Para saber mais sobre o museu, horários, valores e a agenda de eventos, acesse: http://www.museudocafe.org.br/o-museu/informacoes/

Continue Reading