Dicas para agilizar seu embarque com as novas regras de segurança

Recentemente a ANAC divulgou mudanças nos procedimentos de segurança antes utilizados apenas em voos internacionais, agora também serão aplicados a voos domésticos.

Para quem tem costume de viajar para fora do país, estes são procedimentos completamente normais e exigidos em todos os aeroportos. Mas se esse não é o seu caso, estamos aqui para te ajudar a agilizar o seu embarque com algumas dicas simples porém muito úteis:

– Primeiro de tudo: documentos em mãos. Passaporte/RG juntamente com seu bilhete de embarque são os mais importantes durante todo o procedimento;

– Lembrem-se de chegarem cedo ao aeroporto: 2hs antes para voos domésticos e entre 3 e 4hs antes para voos internacionais. Há constantes mudanças de portão de embarque e às vezes até de Terminal. Você precisa ter tempo para fazer esse deslocamento com calma e poder embarcar. Vá com tempo de sobra;

– Notebooks, iPads e eletrônicos devem ser colocados na inspeção separadamente (em cestas diferentes) do restante da bagagem de mão que você estiver levando;

– Os oficiais de segurança pedirão para retirarem cintos e jaquetas/casacos. Para agilizar, vá com eles na mão, prontos para serem passados pelo raio-x;

– Líquidos e objetos metálicos deverão ser colocados em sacos plásticos que podem ou não serem entregues nas áreas de segurança. Estejam com eles separados;

– Garrafas de água com mais de 100ml não serão permitidas, apenas após os procedimentos de segurança. Os oficiais pedem que jogue fora as garrafas (mesmo lacradas, novinhas em folha).

Continue Reading

O Nordeste é muito mais do que praias

Quando vemos os gringos falando do Brasil com olhinhos de criança, deveríamos parar pra pensar do porque disso. Nosso país tem muito a oferecer. Temos um país continental, cheio de diversidade. É como se existissem vários países dentro de um único Brasil. E não é atoa que o mundo inteiro quer visitar nosso cantinho.

O Nordeste tem tanto a oferecer, que eu, uma pessoa que sempre está por lá, não entendo ainda como que as pessoas se limitam apenas a conhecer as praias (que são belíssimas por sinal, e com certeza vale a visita). O Nordeste é muito mais que isso.
Sou muito suspeita pra falar do Brasil. Desde pequena eu corto o país de carro, fazendo a rota São Paulo – Fortaleza, para visitar a família que mora no Nordeste. Nessas aventuras, conheci várias cidades, um povo completamente plural, e aprendi muito ao longo dos meus 24 anos. A minha paixão é poder viajar para o Ceará especificamente e sempre receber a mesma lição de forma diferente: o simples me encanta. E isso vai além das praias.

Costumamos ir para uma cidade chamada Jucás, que fica no interior do Ceará, em média 350km de distância da capital, Fortaleza. Meus avós moravam lá e eles eram o principal motivo da viagem. Mas, para chegarmos lá, passávamos por vários estados, e era possível conhecer muita coisa. Víamos uma Bahia seca, porém sempre alegre. Víamos uma Minas Gerais repleta de curvas e sempre com muita simpatia. E principalmente, víamos a fome, a pobreza e a luta pela vida caminho afora.

O povo cearense (falo deles pois são os que tenho mais contato, pois tenho família por lá) é muito esforçado. São constante destaque nas classificações estudantis, pois sabem que o estudo e a educação são a única forma de salvá-los da condição em que o Nordeste se encontra perante o restante do país. A vida toda tive que lidar com algo que não entendia quando voltava pra casa. O preconceito com o povo Nordestino existe, e ainda é muito forte. Quando era pequena, desenvolvi um pensamento para explicar isso e que se confirma a cada vez que me deparo com esse tipo de atitude: existe esse preconceito porque as pessoas julgam sem conhecer, portanto ainda não tiveram a incrível oportunidade de ver de perto o quanto o povo Nordestino é alegre, receptivo e feliz em suas possibilidades.

Tenho muito orgulho das minhas raízes nordestinas, do riso fácil que eles têm, da alegria, da festança e da vontade de viver. Tenho um pouco de inveja da liberdade que eles têm, de poder colocar a cadeira na calçada, passar um tempo olhando a rua e conversando, sem pressa, sem o stress do dia-a-dia. Apenas curtindo o momento. Vivendo de forma simples, realmente vivendo de verdade. Tenho verdadeiro carinho pela cultura nordestina, pela música que sempre me lembra nossas viagens de carro daqui até lá, e principalmente tenho admiração pela vontade de vencer que esse povo tão feliz possui. E eles vencem. A mídia não mostra, alguns não se interessam em saber. Por isso eu recomendo: visite o Nordeste brasileiro. Faça um roteiro que inclua as praias, mas que também te de oportunidade de sentar e conversar com os locais. Vá ao interior. Explore o Nordeste de forma antropológica, que te dê a possibilidade de conviver com o povo que é tão alegre, feliz e que sabe aproveitar os momentos bons da vida, da forma deles.
Conheça seu país. Temos muito a oferecer, e você pode absorver tudo isso antes mesmo de ter a oportunidade de conhecer outro país.

ps: minha paixão pelo Nordeste é tão grande, que até meu TCC foi sobre essa região incrível do nosso país <3

Continue Reading

Vinho e comida boa na medida certa

Para inaugurar a sessão que mais dá água na boca desse blog, a Catarina Fernandes vai dar inúmeras dicas pra vocês sobre a gastronomia de vários lugares! Apreciem o post de hoje sem moderação porque tá incrível! 🙂

Eu venho de uma família na qual o ato de comer é de extrema importância. Primeiro porque eu, meu pai e meus avós trabalhamos com isso, depois porque de fato nós amamos muito comer e beber bem. Se eu pudesse faria todas as refeições com duas horas de duração (no mínimo) e ainda sempre acompanhada de um bom vinho! Por n motivos vamos combinar que não tem a menor condição… Mas de vez em quando me permito essa escapadas que se tornam verdadeiras reverências à arte do comer bem.

A última segunda feira (meu dia de folga) foi uma delas. Meu vô tem vários bordões usados nas mais diferentes situações. Uma coisa que ele adora falar é: vinho bom é aquele que a gente gosta. Concordo. Quanta besteira escolher vinho pelo preço… Já tomei alguns caríssimos que odiei. Outros baratos que fizeram a minha alegria. Agora, melhor do que vinho bom é vinho bom a preço honesto acompanhado de comidas maravilhosas. Aí meu amigo, gol de placa!

Fomos ao restaurante Museo Verônica uma relíquia pertinho de casa!!! O lugar é bem pequeno, com carinha de restaurante europeu. Tem algumas mesinhas externas, mas eu gosto mesmo é de sentar dentro. Sinto como se estivesse em Barcelona, rs. Vinhos MUITO bons custando entre R$60 e R$70. Entradinhas divinas a R$10 e R$20. De entrada, fomos de pão com tomate e jamon, Lula à dore. Prato principal a R$30 e R$35. Escolhi o arroz com lagostim e açafrão. Saí de lá com o estômago sorrindo de alegria e sem o bolso chorar. Recomendadíssimo!

Fotos: Arquivo Pessoal.

Para os que desejam conferir de perto, o Museo Verônica fica na Rua Tuim, 370 – Vila Uberabinha (próximo da Avenida Santo Amaro) em São Paulo. Curtam a página deles no facebook: https://www.facebook.com/Museo-Veronica-221421281373204/?fref=ts

Continue Reading