Onde ver a Aurora Boreal

Penso que ter a oportunidade de ver a Aurora Boreal está na #bucketlist de muita gente! Mas infelizmente testemunhar esse fenômeno é quase uma loteria: você vai e tem que rezar pra Deus pra acontecer no dia (ou melhor, na noite) que você estiver por lá, pois não é um fenômeno diário.

Para conseguir esta proeza, requer tempo apropriado (de dezembro a março em muitos casos), posicionamento (das latitudes 65 a 72 graus – basicamente acima do Círculo Ártico – e ao longo do anel de 1500 milhas Conhecido como oval de Aurora) e a sorte simples do momento (um céu claro, escuro, e sem nuvens).

Mas se não rolar de ver em um lugar, você pode ver em outro. Sim, o fenômeno acontece em várias partes do mundo! Confira abaixo a lista de lugares onde você pode conferir a Aurora Boreal:

Bláskógabyggð, Islândia: um dos melhores lugares para presenciar o fenômeno.

Abisko, Suécia: O posicionamento das montanhas em ambos os lados do parque cria um microclima, protegendo a maioria das nuvens, chuva, neve e criando o chamado “buraco azul sobre Abisko”, onde a aurora boreal aparece em uma base quase noturna durante a alta temporada.

Churchill, Canadá: Atravesse o rio Churchill e tenha a oportunidade de ver a Aurora Boreal juntamente com um prato elaborado por um chef renomado!

Kangerlussuaq, Greenland: Não há realmente nenhum lugar ruim para assistir a Aurora Boreal na Groenlândia, mas a acessibilidade pode ser o principal desafio nesta população escassamente povoada (cerca de 56.000 residentes).

Outros lugares incríveis para conferir a Aurora Boreal de perto: Tromsø, Noruega; Kilpisjärvi, Finlândia; Yellowknife, Canadá; Ylläs, Finlândia.

Continue Reading

O que visitar em Dublin

dublin

Estive este ano em Dublin e definitivamente a cidade me reservou muito mais do que esperava. Foram poucos dias, mas o suficiente para me encantar. Assim, consegui listar os lugares que mais gostei e que definitivamente recomendo e voltaria!

St Stephen’s Green Park

Como fui no verão, o tempo estava ameno e o sol tomava conta a maior parte do tempo, então pude aproveitar bastante quando visitei o parque. Localizado no centro de Dublin, me encantou pela simplicidade, muito verde e uma pontezinha muito fofa que me lembrou pinturas. O parque é um verdadeiro encanto e nunca está vazio, sendo usado como caminho diário para muitas pessoas, ou simplesmente para alimentar os pombos que lá vivem. Estive lá numa segunda feira e foi paixão a primeira vista. Recomendo a visita!

The Temple Bar

Você precisa ir ao Temple Bar se for à Dublin. É a Vila Madalena deles, ponto turístico e boêmio da cidade. Os principais pubs estão nesta região, e claro o mais famoso de todos que leva o mesmo nome do bairro: The Temple Bar. Pra registrar uma foto ali na frente, tem que ter paciência, pois além de muitas pessoas também quererem tirar a foto igual você, sempre tem muito movimento na região.

Trinity College

Lugar incrível! É o sonho de qualquer pessoa estudar numa universidade como essa. A Trinity, assim como toda a Europa, une o moderno ao clássico. Tudo muito verde e conservado, em dias de verão é possível pegar sol e aproveitar o dia no enorme gramado localizado dentro da instituição. Vale a pena a visita para conferir a construção incrível, os jardins verdinhos e relaxar no maior estilo europeu.

Pontes sobre o Rio Liffey

Como já contei antes, existem inúmeras pontes sobre o principal rio que corta a cidade de Dublin. Porém a minha preferida é a mais próxima do centro: Há’Penny Bridge. Se você estiver com tempo de sobra na cidade, um passeio válido seria conhecer as principais pontes. Tem a Há’Penny Bridge, Samuel Beckett Bridge, O’Connel Bridge…

Café En Seine

Facilmente este lugar está na lista de locais mais bonitos que já vi. Uma mistura de Art Nouveau com Estilo Vitoriano, o Café/Bar/Balada é um lugar bem diferente em Dublin. Durante o dia, ele é um local tranquilo e requintado, onde pode-se apreciar um bom drink ou até mesmo um vinho ou Irish Coffee. De noite em datas específicas, o local se torna uma balada de luxo (no estilo europeu de festejar).

Continue Reading

Como chegar na Abbey Road

Vou confessar pra vocês que não sou muito fã de Beatles. Nada contra, acho que foram precursores e influenciadores de muitos sucessos, só não sou uma fã assídua, não está na minha playlist de músicas e bandas favoritas. Mas uma vez em Londres, fiz questão de conhecer a Abbey Road, até porque minha amiga que estava como guia é super fã e fez questão de me mostrar esse marco musical. Além disso, meu pai escutou muito Beatles então eu precisava contar pra ele na volta como era.

Pra você chegar no cruzamento mais famoso e tirar sua foto em frente aos estúdios, precisa tomar cuidado com uma pegadinha da linha de transporte de Londres. A estação que te leva bem próximo ao cruzamento é a St. John’s Wood (linha Jubilee do metrô – cor cinza). Ela fica à algumas quadras do estúdio, super tranquilo de chegar, uma reta só. Não se engane em querer descer na estação Abbey Road, esta por mais que tenha o mesmo nome, está a 15km de distância do seu destino final.

mapa_abbey-road

Uma vez chegando lá, você precisa ter paciência. Todo mundo que está por ali está com o mesmo objetivo que você: garantir uma foto legal cruzando a famosa rua, igualzinho à capa do disco de 1969 dos Beatles. Vai ter gente na sua foto, pode ser que esteja vazio, espere por tudo e tenha paciência. Outro ponto também que é necessário ter paciência: os motoristas que transitam por lá. A rua tem duas mãos, e por mais que seja um bairro residencial, passa ônibus, carro, moto, tudo. Para tentar amenizar o relacionamento turistas-motoristas, existe uma espécie de sinaleiro ao lado das faixas de pedestre para controlar o fluxo. Quando estive por lá, minha amiga contou que teve uma época que até consideraram retirar este sinaleiro porque virou um problema. Mas ainda bem que isso não foi pra frente!

Você também pode aproveitar e registrar seu rostinho em frente ao Abbey Road Studios (no meu caso, um caminhão estava atrapalhando o rolê turístico). Por lá gravaram inúmeros artistas como Amy Winehouse (com Tony Bennet), Adele, Oasis, entre outros. Maroon 5 também marcou presença por lá gravando o clipe de Sunday Morning <3

Logo do lado dos estúdios tem uma lojinha que você pode comprar souvenirs, cds e vinis famosos. Além de inúmeras coisas que remetem aos estúdios e à famosa rua. Eu como fã da maravilhosa Amy, estava por lá enaltecendo o trabalho da diva do soul.

Na lojinha vende produtos de todos os artistas relacionados ao estúdio.

 

Continue Reading