Visita ao Coliseu

Em junho, quando fui à Itália, tive a sorte de me hospedar pertinho do Coliseu (você pode ler sobre isso clicando aqui). Estava à uma distância a pé, então todos os caminhos começavam por lá. Porém, só tive a oportunidade de conhecê-lo por dentro no meu último dia em Roma.

Na frente do Coliseu, você encontra várias pessoas vendendo ingressos para o tour que acontece lá dentro, entre outros lugares turísticos da cidade. Porém a visita é gratuita todo primeiro domingo do mês. Então não precisei comprar ingresso nenhum.

E como a gente bem conhece, tudo que envolve GRATUIDADE, tem seus poréns. Além de ser um domingo, era início de temporada. Estava completamente cheio e com filas gigantescas. Mas a boa notícia é que as filas andaram super rápido. Chegamos no Coliseu às 9hs, e simplesmente entramos na fila e aguardamos. Nesse momento, é preciso ficar atento, pois muitos furam a fila, já que não há uma divisão nem organização. É tipo a fila do mercado. E além disso, tem muitas pessoas que querem vender o tour com guia em idiomas específicos. Sinta-se a vontade para contratar caso não tenha o domínio do inglês. O sol estava judiando, mas nada me tiraria dali. Eu queria MUITO entrar e ver de perto aquele marco histórico.

Na época que eu fui, a reforma do Coliseu estava em sua fase final. Por isso, alguns lugares lá dentro não tinham acesso permitido, e era possível ver andaimes em alguns pontos. Nada que atrapalhasse a visita. O legal de ficar na fila é poder ver com calma os detalhes da construção, e tirar foto com outras ruínas que ficam próximas.

Após algumas horas de fila, entramos e logo no começo nos deparamos com aquela imensidão. De fora não parece tão grande. Uma vez lá dentro, você adentra também aos livros de história. Roma é história pura. Aquele lugar detém muita energia, mesmo centenas de anos depois.

Para quem não sabe, vale a pena ler sobre a história do Coliseu antes. Até porque, se você for visitar em dias cheios como eu fui, vai ser meio impossível conseguir ler todas as placas que contam sobre a história do lugar (que estão em inglês, aliás). Então se tiver interesse, super recomendo saber o que rolou ali.

Já sabendo a história, não tem como você entrar e não sentir toda a energia daquele lugar. Para explorar o Coliseu, prepare-se para as escadas íngremes e com degraus irregulares, e principalmente para a eterna briga de conseguir um bom cenário para sua foto sem aparecer um desconhecido no fundo. É difícil, porém não é impossível. Ah, e vale a pena conhecer e explorar todos os andares.

Lá dentro tem também uma loja de souvenirs, um tanto quanto caros, mas algumas coisas valem o preço. Comprei um livro que reconstruíram várias obras de Roma digitalmente. Levei de última hora pro meu pai que estava no Brasil. Achei uma aquisição incrível e que valeu cada euro. Além disso, tem várias camisetas, cartões postais, enfim. Se não quiser comprar nada, a visita já vale a pena.

Para quem é apaixonado por história como eu, a visita é obrigatória. Eu poderia ficar um dia inteiro lá dentro, só lendo sobre o Coliseu e admirando a arquitetura infelizmente já deteriorada. Espero que você leitor, quando for para Roma, se encante e volte no tempo, como aconteceu comigo. É um lugar único e precioso!

Posts Relacionados

Leia também