Cuba – Havana, Varadero e praias – Parte 2

Havana

Texto e fotos por: Juliane Faria

Havana

Fiquei hospedada no bairro de Miramar (que na verdade pertence ao município de Playa), bem residencial e praticamente sem atrações turísticas por perto. Os principais ponto turísticos ficam no centro e Habana Vieja e por isso, cada vez que queria conhecer Havana tinha que me deslocar até o centro. Por isso acredito que seja mais vantajoso para quem está a passeio se hospedar em um destes locais pois mesmo que a diária seja um pouco mais cara, você poderá fazer muitas coisas a pé e economizará um bom dinheiro.

Como se locomover em Havana

  • Táxi: são mais caros e é preciso negociar muito antes de entrar no carro. Os taxímetros não são utilizados e os motoristas sempre querem cobrar bem acima do preço. Eu normalmente pagava 10CUC de Miramar a Habana Vieja, mas os motoristas sempre tentavam me cobrar 15CUC quando eu perguntava e, negociando muito, cheguei a pagar 8CUC. Os taxis amarelos e que tem o prefixo 555 têm uma frota mais nova e também uma taxa mais alta que os demais. Qualquer carro identificado com a plaquinha de Taxi pode ser utilizado sem medo;
  • Colectivos: carros daqueles antigos que vemos normalmente nas fotos de Cuba, são táxis compartilhados e fazem sempre o mesmo caminho pelas avenidas e ruas principais, cobram 20CUP ou 1CUC a viagem;
  • Omnibus ou guaguas colectivas: microônibus amarelos de linha que cobram 5CUP a viagem;
  • Ônibus turístico (hop-on/hop-off): tem um trajeto específico passando pelos principais pontos da cidade e a passagem para um dia custa 10CUC. Para quem está sozinho pode ser uma boa alternativa ao taxi e pode sair mais barato, mas você pode perder um bom tempo no ponto esperando que um deles passe;
  • Carros conversíveis antigos: é muito comum que no centro você veja inúmeros destes carros enfileirados. São carros particulares e sempre muito bem cuidados, seus donos oferecem normalmente city tours mas também podem servir como taxi (mas um pouco mais caros);
  • Coco taxis: esse “carrinho” é sempre visto no centro e pode funcionar bem como um taxi para até três pessoas, mas sempre negocie o preço!
Havana
Coco taxi, carros antigos e taxis no centro de Havana.

 

havana
Estas “bicicletas” também são utilizadas como taxi, mas cabem apenas duas pessoas e ideais apenas para curtas distâncias.

 

Habana Vieja

Na minha opinião, este é o bairro mais charmoso de Havana e onde eu me hospedaria numa próxima visita. Tem uma incrível arquitetura, é considerado Patrimônio Cultural da Humanidade e está sendo completamente revitalizado.

Plaza de la Catedral: é um dos símbolos da cidade e foi construída originalmente para oferecer água aos navios ancorados no porto. Aqui é possível visitar a Catedral de San Cristóbal, o Museo de Arte Colonial (Entrada de 3CUC – possui uma exposição de móveis coloniais), Palácio de los Marqueses de Aguas Claras (o edifício do século XVIII hoje possui um restaurante em seu pátio) e bem próximo a praça está a famosa Bodeguita del Medio (ficou conhecida pois era muito frequentada pelo escritor americano Ernest Hemingway).

havana
Catedral de San Cristóbal

Plaza de Armas: uma linda praça rodeada de edifícios, entre eles o Palacio de los Capitanes Generales (uma obra arquitetônica maravilhosa com um pátio arborizado e que abriga o Museo de la Ciudad – entrada 3CUC), Castillo de la Real Fuerza (um castelo como os de filmes com direito a um poço ao seu redor, possui uma exposição de armas, armaduras e réplicas de navios) e o Palacio del Segundo Cabo (é uma antiga residência mas que também possui uma arquitetura linda – a entrada é gratuita). Próxima à Plaza de Armas também encontramos a Calle Obispo onde é possível encontrar inúmeras lojas de souveniers, farmácias antigas que funcionam como um museu – há também uma pequena feira de artesanatos. Saindo da Plaza de Armas, seguindo em frente até o fim da calle Obispo, encontramos o famoso restaurante La Floridita.

Havana
Plaza de Armas
Havana
Palacio del Segundo Cabo

Museo del Ron: uma boa opção pra quem aprecia essa bebida cubana ou os drinks feitos com ela. A entrada custa 5CUC e inclui um guia que acompanha um grupo com explicações em inglês ou espanhol. Lá você vai ouvir sobre o início da colonização em Cuba e consequentemente da plantação de cana de açúcar, da fabricação da bebida daquele tempo aos dias de hoje e quais são os diferentes tipos de rum – inclui também uma degustação e uma loja onde podemos encontrar garrafas de 3,75 a 1700CUC. A tour todo dura em torno de 30 minutos.

Almacenes San José: é um mercado de artesanato dentro de um galpão, próximo ao porto onde atracam os navios de cruzeiro. Lá se encontra todos os tipos de souvenir. Achei os preços um pouco mais caros que na Calle Obispo e, como em outras lojas, sempre negocie antes de comprar!

Havana
Almacenes

Centro de Havana

Este bairro esta ao lado de Habana Vieja e também possui muitos pontos interessantes. Os prédios antigos revitalizados juntos com os carros nas ruas dão a sensação de se ter voltado no tempo.

Havana
Centro de Havana

Capitólio: é uma cópia do Capitólio americano e está em reforma (prevista para acabar em 2019) para voltar a ser a sede do governo.

Havana
Capitólio

Gran Teatro de La Habana: é uma das maiores casas de ópera do mundo e possui uma arquitetura lindíssima.

Barrio Chino: o bairro chinês de Havana fica bem próximo a Capitólio e tem um portão de entrada doado pelo governo chinês e é bem característico.

Museo de la Revolución: o museu possui fotos, documentos e objetos sobre a revolução cubana.

Museo Nacional de Bellas Artes: o museu possui um acervo de arte cubana e internacional. Não é permitido tirar fotografias das obras.

Paseo del Prado: uma área muito arborizada, com elegantes luminárias de ferro, bancos de mármore e oito leões de bronze. É comum ver grupos de adolescentes e crianças andando de bicicleta, patins e skate.

Havana
Paseo Del Prado

 



Continue Reading

O que aprendi viajando sozinha

Cliffs of Moher

Explorando esse mundo por minha conta, algumas coisas ficaram claras pra mim em um primeiro instante. Outras eu precisei passar por alguns perrengues para captar e aprender. A lista abaixo contém algumas dessas coisas que aprendi e que espero que você aprenda também. Ou que pelo menos tenha em mente para poder viajar e curtir muito todas as aventuras que você planeja ter.

  • não dependa de ninguém;
  • teve vontade de fazer aquele passeio? VÁ. não espere ninguém. talvez essa seja uma chance única e você não quer perder né?;
  • coragem sempre. ninguém vai poder viajar por você. faça suas malas e vá;
  • se você tiver um conhecimento mesmo que básico do inglês, acredite nisso e use-o sem medo. você vai se surpreender no quanto já sabe e no quanto pode aprender;
  • quem converte, não se diverte. deu vontade de comprar? compra!;
  • desligue-se do Brasil e aproveite cada segundo da sua viagem. Quando você voltar, tudo estará igual por aqui;
  • não tenha medo de perguntar. tire sua dúvida e continue seu caminho;
  • seja esperto. muitos vão querer tirar proveito só pelo fato de você ser estrangeiro. se for mulher, então…
  • não é porque você tá na gringa que todos serão anjos do céu. pelo contrário. atenção redobrada;
  • ande sempre com dinheiro trocado (e moedinhas!);
  • ande com uma cópia do seu passaporte;
  • leve uma bolsinha pequena dentro da mala para colocar os documentos e itens indispensáveis. Ninguém quer ficar segurando uma bolsa enorme enquanto viaja né? ótimo também pra bater perna por aí sem se preocupar;
  • muitos vão duvidar de você. mas você não pode duvidar de si mesma. apenas embarque e aproveite;
  • não demonstre medo, isso dá abertura para muitas situações indesejáveis;
  • leve cadeados a mais! Vai que precisa né…
  • antes de sair pra passear, dê uma olhada no mapa para ter uma breve noção de onde você vai, como chegar lá e como voltar. faça um ‘scan’ da área;
  • aplicativos são nossos amigos! baixe apps úteis para a sua viagem, como aquele que permite o acesso aos mapas mesmo estando offline (chama maps.me – não deixe de baixar!)
  • quer economizar? faça uma lista antes da viagem de tudo que gostaria de comprar e foque nessa lista. claro que sair um pouco não tem problema, mas isso te ajuda a planejar os gastos, a comprar o que quer e ainda economizar;
  • não espere a vida toda para ser feliz, conhecer lugares e se presentear. APENAS EMBARQUE!
Continue Reading

GRÉCIA: A melhor refeição da viagem

grécia

Para quem não sabe, a Catarina Fernandes esteve no Livre Embarque contando sobre suas experiências gastronômicas pela cidade. No início do ano, ela e o marido foram viajar de lua de mel para a Grécia, e agora o relato é internacional! Acompanhem abaixo a melhor refeição da viagem do casal:

Texto e fotos por: Catarina Fernandes

Em meio a menus degustações e restaurantes famosos – ossos do ofício para quem trabalha e vive de comida 😂 – fomos parar em um restaurante em Atenas ZERO turístico. Não havia ninguém ali que não fosse grego. Famílias e grupos de amigos conversavam em voz altíssima (sempre parece que eles estão brigando). Eu não tenho a mínima ideia de qual o nome desse lugar nem sei o nome de nenhum prato que comi.

Entramos meio com medo, não tinha nada escrito em inglês. Cardápio? Só em grego! Começamos a olhar a nossa volta e eu só dava risada. Sorria porque em viagens o sorriso é a porta de entrada para atendimento por mímica. Uma garçonete fofíssima maravilhosa percebeu que o casalzinho estava completamente perdido e de alguma maneira perguntou em grego de onde éramos. Falamos “brasileiros” e pronto!!! A senhorinha maravilhosa era espanhola 🙏🙏🙏 ufa! Que alívio!

Vinho da casa e carta branca branca para a Maria trazer tudo que ela quisesse 😍 A Grécia é um banquete para os entusiastas da boa mesa! Vinhos, pães, azeites, queijo feta, azeitonas, alcaparras, iogurte. IOGURTE… depois dessa não consigo mais comer iogurte aqui. Deveria ser crime chamar vigor de iogurte grego 😂 Quero voltar!

grécia
O restaurante faz seus próprios embutidos

 

grécia
Não sei o nome do prato, mas estava um escândalo de bom. O pão veio bem quentinho.

 

grécia
Salada de batatas

 

grécia
Sobremesas:
Da esquerda – Ops, esqueci de tirar a foto antes de experimentar!! É um creme de iogurte (sempre ele) com um doce de cenoura em cima. Surpreendentemente delicioso! O da direita chama Baklava. Típico grego: doce de nozes com massa filo e mel 😍😍😍

Para quem quiser fazer uma paradinha por lá e comer, o restaurante TA KARAMANLIDIKA fica em Atenas: karamanlidika.gr/



Booking.com

Continue Reading